fbpx

Com subsídio de R$ 6 mi, prefeitura de Porto Velho assegura transporte público mais barato

Com subsídio de R$ 6 mi, prefeitura de Porto Velho assegura transporte público mais barato

Empresa concessionária está com baixa demanda de passageiros.

A falta de passageiros por causa da pandemia mas também por outros fatores não elencados pelo município levou o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) a injetar R$ 6 milhões no transporte público da capital para assegurar a permanência do serviço.

Projeto de lei de autoria do executivo foi aprovado nesta terça-feira, 6, pela Câmara de Vereadores, estabelecendo que a partir de maio a tarifa será de apenas 1 real, o que irá valer também para junho e julho, e durante este mês de abril, a partir do dia 10 provavelmente, será gratuita. Nos meses de agosto, setembro e outubro será 2 reais o valor, e nos meses de novembro e dezembro os usuários irão desembolsar 3 reais, valor normal da tarifa.

Segundo o prefeito, quando feita a licitação da empresa havia o transporte de cerca de 58 mil pessoas por dia, mas passado mais de um ano o número caiu para 8 a 10 mil conforme declarou em entrevista à Rede Amazônica, e a maior parte das pessoas tem gratuidade na passagem – idosos, portadores de necessidades especiais por exemplo.

“Os ônibus tem transitado vazios. A empresa trouxe esta questão para  a Secretaria Municipal de Transportes, e entendemos como necessário subsidiar o transporte para garantir o reequilíbrio econômico-financeiro da empresa concessionária do transporte coletivo urbano, que está sofrendo com a baixa demanda de usuários. A medida atende ainda os que mais precisam de transporte público ”, disse o prefeito Hildon Chaves.

São idosos, obesos, estudantes e portadores de necessidades especiais. “Entendo que conseguiremos salvar o transporte coletivo, e cumprir o nosso papel social e também ajudar o comércio da nossa cidade que está passando por dificuldades”, disse.

Deixe um comentário

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print