fbpx

Alexandre Ramagem, da Abin, assumirá a Polícia Federal

Alexandre Ramagem, da Abin, assumirá a Polícia Federal

Blog da Mara

O nome preferido dos três filhos do presidente Jair Bolsonaro para ocupar a direção-geral da Polícia Federal, Alexandre Ramagem Rodrigues, finalmente irá ocupar o cargo.  A nomeação ainda depende de publicação no Diário Oficial da União, informa o jornal O Estado de São Paulo.  

Delegado de carreira da Polícia Federal, Ramagem contou com o lobby do  senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ),  vereador no Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para ocupar a vaga de Maurício Valeixo.

O ex-ministro Sergio Moro  denunciou que o presidente tentou interferir na PF, com exigência de acesso a dados inquéritos no Supremo Tribunal Federal e relatórios de inteligência confidenciais.  Ele diz que Valeixo não cedeu e por isso sofreu pressão no cargo, o que vem ocorrendo desde agosto do ano passado. Bolsonaro nega.

“Quero um delegado que, além da competência comum na Polícia Federal, que eu possa interagir com ele. Por que não? Eu interajo com órgãos de inteligência das Forças Armadas, com a Abin, com qualquer um do governo”, afirmou o presidente, em pronunciamento nesta sexta, 24.

Ramagem, 47 anos,  tem 15 anos de Polícia Federal, e coordenou a equipe de segurança pessoal do então candidato Jair Bolsonaro na eleição de 2018, após a facada dada em Bolsonaro em Juiz de Fora (MG).

Jornal Nacional

Ele conta, ainda, com apoio da deputada Carla Zambelli (PSL-SP). Em mensagem ao ex-ministro Sérgio Moro, pelo whatsapp, exibida no Jornal Nacional desta sexta-feira, 24, Zambelli promete ajudar Moro junto ao presidente para alcançar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) ainda em setembro, desde que o ex-juiz da Lava Jato aceite Ramagem na direção geral da PF. “Prezada, não estou à venda”, foi a resposta de Moro, que é padrinho de casamento de Zambelli.

Em outra mensagem, trocada com Bolsonaro na quinta-feira, 23, o presidente, nominado como Presidente Novíssimo, envia a Moro um link do site O Antagonista falando sobre um inquérito da PF que envolve 12 deputados bolsonaristas. “Mais um motivo para troca,” diz  a Moro. O ex ministro explica que se trata de inquérito conduzido pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, que determinou buscas e diligências.

Deixe um comentário

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print