Quase mil servidores da saúde  já foram afastados por causa da Covid-19

Quase mil servidores da saúde  já foram afastados por causa da Covid-19

Blog da Mara

Foi confirmado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), elevado número de servidores da saúde afastados do trabalho por causa da Covid-19. São 981 servidores, entre casos suspeitos, confirmados e do grupo de risco. Testaram positivo para a doença 161 profissionais do João Paulo II, e 204 servidores do Hospital de Base Ary Pinheiro  foram infectados com a doença.

Além dos casos verificados nestas duas grandes unidades hospitalares da capital, foram registrados casos também no Hospital Infantil Cosme e Damião, no Centro de Medicina Tropical (Cemetron), no Lacen¸ no Hospital Regional de Cacoal, no hospital da rede pública de Buritis e o de Extrema.

O secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, nem diretores das unidades hospitalares ofereceram uma explicação para o grande número de servidores afastados, sobre como eles estão se infectando.

Na coletiva desta terça-feira,19, Máximo confirmou a contratação, pela Assembleia legislativa, de leitos clínicos e UTI do Hospital de Amor da Amazônia de Porto Velho.  Chegam a 270 o número de pessoas internadas, segundo o boletim do dia 18.

De acordo com o último boletim, 2.043 casos de Coronavírus foram confirmados até o momento em Rondônia. O número de pacientes curados subiu para 805. No total, 83 óbitos foram registrados, sendo o maior número em Porto Velho com 55 e Guajará-Mirim com 17 mortes. Foram realizados ainda, 8.391 testes para Covid-19.

A taxa de ocupação de leitos clínicos e UTIs estão aumentando. No Cemetron, 78% dos leitos clínicos e 100% das UTIs estão ocupadas. Na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI), 73% das vagas de UTI também já foram ocupadas.

Hospital de Amor

O convênio firmado pela Assembleia Legislativa com o Hospital do Amor prevê contrato de 49 leitos clínicos e 12 leitos de UTI do Hospital por R$ 2 milhões mensais, no período de seis meses inicialmente. Mais de 120 profissionais da área de saúde serão contratados.

O diretor executivo do hospital, Jean Negreiros, espera que toda a estrutura esteja pronta para receber os pacientes no início de junho deste ano.  O diretor disse ainda, que nenhum profissional que irá atender pacientes com Covid-19 terá contato com os demais servidores que atendem pacientes com câncer.

Deixe um comentário

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print